21 a 23 de Abril de 2022
Auditório de Mirandela

Congresso Internacional

Educação, Inclusão e Diversidade

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A decorrer agora

Congresso acreditado pelo Conselho Cientifico-Pedagógico da Formação Contínua.  Registo de acreditação: CC PFC/ACC – 112289/21.
Para efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º,  do regime jurídico da formação contínua de Professores

Intervenção Congresso Mirandela

Agenda

  • Dia 21 de Abril (Quinta-Feira)
  • Dia 22 de Abril (Sexta-Feira)
  • Dia 23 de Abril (Sábado)

Abertura do Secretariado:

Receção a conferencistas e congressistas

Momento Cultural

blank

Sessão de Abertura

Presidida Pela Senhora Presidente da Camara Municipal de Mirandela

blank

Conferência Inaugural

Professor Doutor Joaquim Azevedo – Professor Catedrático da Universidade Católica.

Educação e Sociedade

Apresenta o Senhor Professor Doutor Joaquim Azevedo o Senhor Doutor Orlando Pires.

blank

Painel I

Educação, Cidadania e Participação

Coordenadora:

Professora Doutora Cristiana Madureira

blank

A educação e as relações (inter)geracionais: a necessidade de um novo pacto social

Professor Doutor Eduardo Duque – Universidade Católica

Resumo: Propomo-nos refletir sobre os valores e as atitudes de três gerações, a partir da diferente integração dos membros de cada geração no mundo do trabalho, da educação e do consumo e a premência de um novo pacto que as aproxime.

blank

Educação para a cidadania e para a participação – O Projeto (H)OLD ON: a descobrir caminhos participativos de inclusão na idade maior

Professora Doutora Sofia Bergano – Instituto Politécnico de Bragança

Resumo: A presente comunicação tem como objetivo divulgar o projeto Participação cívica de pessoas mais velhas nas Universidades Seniores e na comunidade local – (H)OLD ON, focando-se, essencialmente, na perspetiva de que a participação cívica é imprescindível para a inclusão. Assim, será detalhada a articulação entre os pressupostos teóricos da educação para a participação de pessoas mais velhas e a opção metodológica pela investigação-ação participativa.

Professor Doutor Luís Alcoforado

Políticas educativas locais para a inclusão e a participação: princípios orientadores e desenvolvimento de (boas) práticas

Professor Doutor Luís Alcoforado – Universidade de Coimbra

blank

Educação e Animação socioeducativa em contextos de pobreza e exclusão social

Professor António Leal – Instituto Politécnico de Coimbra / Escola Superior de Educação de Coimbra

Resumo: De uma forma geral os animadores desenvolvem o seu trabalho em diferentes comunidades e com diferentes públicos enquadrados por uma instituição pública ou privada, em espaços e equipamentos socioeducativos criados ou organizados para o efeito. Todavia, nem sempre esse trabalho está circunscrito a esses mesmos recursos. Não raras vezes o trabalho do animador é desenvolvido na comunidade a partir dos espaços próprios da comunidade, na qual a rua é o recurso espacial dominante, o animador é o único agente de desenvolvimento e as pessoas da comunidade o seu principal recurso. Com este ensaio, inspirado em reflexões realizadas no passado a partir de experiências pessoais como animador, procurarei apresentar contributos significativos para uma metodologia de intervenção socioeducativa em contextos de pobreza e de exclusão social, sejam eles um bairro de lata, um bairro social ou mesmo em zonas rurais.

Educação para a comunidade: mais razão ética que vontade de poder

Professor Doutor José Angel Lopez Herrarias – Universidade Complutense de Madrid

Professora Doutora Ana Lopes – Instituto Politécnico da Guarda

O Territórios Convidas: a educação e a inclusão social através de um Projeto de Voluntariado

Professora Doutora Ana Lopes – Instituto Politécnico da Guarda

Resumo: O envelhecimento social é uma realidade incontornável da sociedade portuguesa, sentida de modo particular nos territórios do interior.
O Projeto Territórios Convidas nasce da vontade de criar redes locais que quebrem o isolamento e a solidão dos nossos idosos e, simultaneamente contribuem para a melhoria da sua qualidade de vida e do seu bem-estar

carecem de inscrição prévia, gratuita, para congressistas. Só funcionam as oficinas com um mínimo de 10 e um máximo de 20

blank
blank

conferência temática I

E se a Escola se organizasse como um Teatro?

Proferida pelo Professor Doutor Carlos Fragateiro – Universidade de Aveiro. Apresenta o Professor Doutor Calos Fragateiro o Dr, José Dantas Lima Pereira

blank
blank

conferência temática II

Educação e Desenvolvimento Comunitário

Proferida pelo professor Doutor Bravo Nico – Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora,
Apresenta o Professor Doutor Bravo Nico a Dr.ª Vanda Rodrigues  

blank
marcelino lopes

conferência temática III

Educação e Participação Social: Dialogando com Paulo Freire

Proferida pela Professora Doutora Débora Mazza – Universidade Estadual de Campinas,
Apresenta a Professora Doutora Débora Mazza o Professor Doutor Marcelino de Sousa Lopes

blank
blank

conferência temática IV

A Educação e a Comunicação

Proferida pelo Professor Doutor Custódio Oliveira – Instituto Superior da Maia (ISMAI),
Apresenta o Senhor Professor Doutor Custódio Oliveira, a Professora Doutora Sofia Bergano

blank

Painel II

Programas e Projetos Educativos para a inclusão e diversidade

Coordenador:Dr. Fernando Ribeiro

blank

Projeto educativo de “Escola Intercultural – Programa REEI – Rede de escolas para a educação intercultural

Professora Doutora Cristiana Madureira – UTAD/ Instituto Piaget

blank

Projeto Educar com a Idade

Drª Sara Ruëgg – Município de Vila Pouca de Aguiar

blank

Mosaico – Plataforma de projetos inclusivos artísticos e educativos

Mestre Ana Caridade – Diretora da Empresa “O Mundo Somos Nós”

Resumo: O projeto visa capacitar e formar participantes, com e sem deficiência, para aprendizagens no âmbito da dança, música, fotografia e videodança.
Promove o envolvimento em cocriação de iniciativas culturais e artísticas de pessoas que frequentam Centros de Atividades Ocupacionais e Agrupamentos de Escolas dos seis Municípios da CIM do Cávado, dando primazia a processos e produtos artísticos, que promovam competências pessoais, sociais e artísticas, possibilitando momentos de formação e/ou sensibilização para o respeito pela diversidade e estimulando a inclusão

blank
blank

Mimo’s Dixie Band: práticas artísticas de intervenção multidisciplinar

Artista Performativo David Valente – Mimo’s Dixie Band

Resumo: Os Mimo’s Dixie Band são um grupo inovador que resulta da combinação entre o estilo musical Dixieland, o gesto mímico, as artes circenses e a comédia. Para além de se dedicarem a um dos mais antigos estilos do jazz e à arte da pantomima, os Mimo’s Dixie Band alimentam-se de uma visão conceptual e de uma linguagem muito própria no mundo do espetáculo. Ao longo dos seus onze anos de existência, o grupo tem desenvolvido e participado em projetos e práticas de intervenção e inclusão social através das artes performativas numa incessante conquista pelo sentimento de pertença do público com quem trabalham, acreditando na premissa de que o desenvolvimento artístico andará sempre a par com o desenvolvimento pessoal.

Dr. Albino Viveiros

Painel III

Educação, Artes e Criatividade

Coordenador:Dr. Albino Viveiros

blank

As bandas filarmónicas, espaços de animação sociocultural e educação musical

Professor Doutor António Alcântara – Universidade de Barcelona

Resumo: Vivemos em uma sociedade globalizada onde o individualismo é promovido, os direitos se transformam em mercadoria e as desigualdades sociais aumentam. A cultura em geral e o circo em particular geridos de forma comunitária permitem abrir um espaço diversificado de participação, empoderamento e construção coletiva. Dependendo do tempo que tenho, posso ampliar ou dependendo do tema que eles querem trabalhar, coloco o acento em um ou outro elemento.

blank

Um circo que educa e cria relações comunitárias – um olhar sobre o circo social

Professor Doutor Agostinho Gomes – UTAD

Resumo: Em Portugal, as bandas filarmónicas, espaços associativos de cariz popular, são uma realidade sociocultural de um valor inestimável, porque, desde o seu aparecimento no século XIX, têm sido locais privilegiados de aprendizagens múltiplas, de convívio, de recreação e lazer das comunidades, onde estão inseridas, para além de cenários de atividade expressiva musical, substituindo-se em grande parte dos casos aos conservatórios que apenas existiam nas grandes cidades. Elas são e sempre foram dinamizadoras de atividades sociais e culturais/musicais, onde, em grande parte dos casos, não existiam, nem existem, outras associações socioculturais capazes de animar as populações. É importante refletir sobre o valor reconhecido pelos atores, músicos, maestros, diretores e público aficionado, relativamente à dimensão social educativa e cultural das filarmónicas, plasmado na participação; realização individual e comunitária, relações inter e intrapessois e educação/formação musical que emergem da participação nestes agrupamentos musicais.”

blank

Educação para a dança e criatividade

Professora Doutora Paula Lebre – Faculdade de Motricidade Humana/ Universidade de Lisboa

Resumo: A evidência de práticas de com e pela dança é cada vez mais necessária para que seja possível demonstrar o seu impacto. Educadores e outros profissionais enfrentam desafios no que diz respeito à adoção de uma avaliação que aponte evidências dos resultados. O MARA é um instrumento de avaliação que pretende sistematizar o processo de observação de forma a perceber o impacto da dança, baseado num modelo conceptual “ Modelo compreensivo dos resultados em Dança Movimento Terapia”, com 6 domínios: físico, cultural, cognitivo, emocional, social e integrativo (Dunpnhy, Lebre & Mullane, 2020). Pretende-se que este modelo seja aplicável numa ampla diversidade de contextos de intervenção em distintas populações e grupos. A presente comunicação pretende descrever este modelo conceptual e assinalar suas potenciais aplicações

blank

Comunicação visual, música e inclusão

Professora Doutora Vicenta Gisbert Caudeli – Universidad Internacional de La Rioja

Resumo: O uso de grafia não convencional tem contribuído para a inclusão na sala de aula de música de alunos com habilidades diversas, facilitando o acesso à experimentação e à vivência musical, reduzindo consideravelmente a exclusão em sala de aula. Os recursos visuais incorporados pelos educadores musicais do século XX guardam uma certa relação com a intencionalidade inclusiva das infografias.

blank
blank

conferência temática V

Educar para a participação e cidadania através da animação sociocultural

Proferida pelo Professor Doutor Victor Ventosa –
Universidade Pontifícia de Salamanca
Apresenta
o Professor Victor Ventosa o Professor Doutor Rui Fonte

blank
blank

conferência temática VI

Educação Dramática, Capital, Inteligência e Diversidade

Proferida pelo Professor Doutor Américo Nunes Peres – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Apresenta o Professor Doutor Américo Nunes Peres a Professora Doutora Joana Salgado Baía

blank
blank

conferência temática VII

Educação Dramática, Capital, Inteligência e Diversidade

Resumo: Nesta comunicação, com base numa revisão crítica da literatura relevante, analisamos quatro conceitos fundamentais para construir uma visão da pedagogia da diversidade a partir de uma posição crítica. Enfatizamos também a importância da educação dramática numa escola aberta e sem paredes que, seguindo Paulo Freire, está comprometida com uma consciência transitiva igualmente crítica, ou, nas palavras de António Gramsci, capaz de revelar e mostrar a hegemonia e combatê-la.

Proferida pelo Professor Doutor Manuel Francisco Vieites – Universidade de Vigo
Apresenta o Professor Doutor Manuel Vieites, o Professor Doutor Carlos Fragateiro

blank
blank

Apresentação do Livro

Didática de la participación da autoria de Vitor Ventosa Perez

Apresenta o Livro o Professor Doutor Joaquim Escola

blank

Painel IV

Educação, Território, Comunidade e Problemáticas Sociais

Coordenador: Jornalista António Sá Rodrigues

blank

Fundação Lapa do Lobo: lugar de educação, inclusão e Animação Sociocultural

Professor Doutor Rui Fonte – Fundação Lapa do Lobo / Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Dr. Albino Viveiros

Território, comunidade educadora e animação sociocultural – ousar pensar a educação no contexto comunitário

Dr. Albino Viveiros – Camara Municipal de Machico

A educação deve ser observada numa perspetiva de relação com o território e a comunidade. A arquitetura da comunidade educadora tem recetividade nos princípios e valores da cidade educadora, o que para o animador sociocultural consubstancia orientações para a ação educativa inclusiva e participada. Os contextos e espaços educativos são geradores de aprendizagens e potenciam a cidadania ativa e a mudança social

blank

Educação, Gerontologia e Intergeracionalidade

Professor Doutor Ernesto Candeias Martins – Instituto Politécnico de Castelo Branco

blank

Educação de adultos: novos desafios

Professora Doutora Lurdes Nico – Universidade de Évora

Resumo: A Educação de Adultos encontra-se onde sempre se encontrou: na terra de ninguém. Não faz parte estrutural e definitiva dos sistemas educativos, não está disponível em todos os territórios, não abrange todos os cidadãos e não garante a igualdade de oportunidades nem a equidade. Neste primeiro quartel do século XXI, quais o papel e a coordenada, política e social, da Educação de Adultos?

blank

Educação para o autocuidado

Professora Doutora Luciane Serrate Pacheco Bacheti – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Brasil)/ Professor Doutor Artur Cristóvão – UTAD

Resumo: Este trabalho tem por objetivo moldar colaborativamente com jovens, adultos e idosos práticas educativas que contribuam para a aquisição de habilidades de autocuidado na redução da dependência de substâncias psicoativas. Centra-se numa abordagem da pesquisa-ação. Implica profissionais da saúde e pacientes atendidos pelo Centro de Atenção Psicossocial – álcool e drogas do município de São Mateus, Espírito Santo, Brasil.

blank

Educação em valores e emoções para a transformação social: para uma comunidade sustentável

Professora Doutora Itahisa Pérez-Pérez – Universidade de La Laguna

Resumo: Nas últimas décadas, a sociedade esteve submersa em constantes e aceleradas mudanças. Recentemente, com o alerta de saúde que o COVID-19 tem causado em todo o mundo, as estruturas que regiam o nosso modo de vida foram abaladas e até modificadas. Entramos no chamado “novo normal” entrarmos num contexto mas com numa linguagem diferente, com novos códigos relacionais, regras de comportamento, regras legais e, basicamente, com os mesmos recursos e mesmos agentes, sem teres consciência das repercussões que vai gerar a nível educacional, social, econômico, cultural, familiar e pessoal. Tudo isso vislumbra um horizonte diversificado e complexo para a inclusão em uma sociedade pós-pandêmica e uma semente para a educação emocional.

blank

Educação e formação ao longo da vida: diversidade e capacitação

Doutoranda Maria Cabral – Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

blank

Painel V

Educação, Género e Diversidade

Coordenador: Professor António Leal

blank

Educar para a oralidade expressiva e inclusiva

Dr. Francesc Fenollosa i Ten – director de doblatge i expert en dub coaching. Valencia.

Resumo: A escola deve servir para fazer da vida o caminho da plenitude e nos ajudar a ampliar a nossa consciência. Por isso, é fundamental sair da zona de conforto oral para ampliar as possibilidades expressivas e ao mesmo tempo ampliar nossa identidade, individual e coletivamente.

blank

Dançar a morte: um caminho entre a cultura e a educação

Doutoranda Marta Maciel – Investigadora

blank

O Educador e a Educação Inclusiva

Professora Doutora Paula Vaz – Instituto Politécnico de Bragança

blank

As tenologias de informação e comunicação como meio de Educação para a inclusão e para a diversidade

Professor Doutor Joaquim Escola – Universidade de Trás os Montes e Alto Douro

blank

Ciberanimação, educação e estratégias de inclusão na sociedade digital

Professor Doutor Mário Viché – Universidade de Valência

marcelino lopes

Educação / Escola – Realidades e perspetivas

Professor Doutor Marcelino de Sousa Lopes – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

blank

Painel VI

Educação e desafios futuros: os olhares inquietantes de jovens investigadores

Coordenador: Mestre Sónia Nogueira – IEFP

blank

A Humanidade e os desafios do futuro

Mestre Ricardo Dantas – Universidade de Aveiro

Resumo: No século XXI a Humanidade depara-se com as consequências nefastas de um problema que a própria despoletou: as alterações climáticas, que ameaçam não só o nosso estilo de vida, como o equilíbrio de todo o planeta e aparentam ser o maior desafio que o ser humano encarou até à data. Numa altura em que a transmissão de informação e a mudança de hábitos das populações são essenciais, exploramos o papel da animação sociocultural e da educação enquanto facilitadores destes processos.

blank

A Animação Musical e o respeito pela diversidade

Mestre Luís Carvalho – UTAD

Resumo: Ao longo dos anos temos vindo a observar uma Inevitável relação entre a Animação Sociocultural e as diversas áreas artísticas, nomeadamente, a incisão naquela que será uma das artes mais utilizadas pela animação, a música. Deste modo, pretendemos com a futura comunicação explorar por um lado, a perplexidade conceptual do termo Animação Musical e, por outro, perceber o contributo da Animação Musical, enquanto metodologia inclusiva e participativa, para o respeito pela diversidade social, cultural e educativa de uma determinada comunidade.

blank

Educação e Animação Sociolaboral

Mestre Daniela Mendes – Animadora Sociocultural

Resumo: Na sociedade na qual nos deparamos, globalizada, fragmentada e preocupada com o tempo de trabalho, apela-se a inovação e adaptação nas diferentes áreas, nomeadamente no contexto social, cultural e educativo. Nesta perspetiva de equalizar ambos os contextos nestes tempos modernos, pretendemos com a comunicação reforçar a importância do tempo livre e do tempo de ócio na vida quotidiana, possibilitando ao indivíduo momentos animados e prósperos para o desenvolvimento pessoal e/ou coletivo

blank
blank

Educação Social e Educadores Sociais no espaço escolar

Professora Doutora Joana Salgado Baia – Camara Municipal de Mirandela / Instituto Politécnico de Bragança e Drª Susana Melo Freitas – Camara Municipal de Mirandela

Resumo: A comunicação a apresentar propõe uma reflexão teórica e prática sobre o percurso / desenvolvimento profissional dos/as Técnicos/as Superiores de Educação Social em contexto escolar. É ainda relevada a intervenção destes profissionais que é cada vez mais vasta e o contexto escolar é uma das principais áreas de intervenção que tem sido alvo de maior necessidade de intervenção.

blank

Educação Especial e os Bastidores da Educação Inclusiva

Mestre Maria Joana Soares de Almeida – Investigadora

blank
blank

conferência de Encerramento

Educação, Direitos Humanos e Cidadania

proferida pelo Professor Doutor  José António Caride Gomez – Professor Catedrático da Universidade de Santigo de Compostela
Apresenta o Professor Doutor José António Caride Gomes o Professor Doutor Américo Peres.

blank

Sessão de Encerramento

Presidida pela Senhora Presidente da Camara Municipal de Mirandela

blank

Conclusões do Congresso

Entrega de Diplomas 

Apresentadas pelo Professor Doutor Rui Fonte

*  Programa sujeito a alterações (todos os participantes que constam no programa confirmaram participação. Os condicionamentos da participação advêm da obrigatoriedade do envio do artigo e da respetiva aprovação pela comissão científica.

Preços

Profissional

Carece de Comprovativo
50,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Estudante

Carece de Comprovativo
30,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...
+ Popular

Desempregado/Reformado

Carece de Comprovativo
30,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Grupo de Estudantes

15 a 19 alunos
25,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Pack Empresas

5 Profissionais
200,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Pack Empresas

10 Profissionais
350,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Sobre a Região

Mirandela

Na cidade de Mirandela estão dos melhores valores arquitectónicos do concelho, como o Palácio dos Távoras, imponente construção nobre reedificada no século XVII, o Palácio dos Condes de Vinhais, a cerca amuralhada da qual resta apenas a Porta de Sto. António, a ponte velha, que continua a constituir uma incógnita quanto à data de construção e que constituem valores patrimoniais e a cultura de um povo.

Em Mirandela nasceu também, com exemplo dado, o conceito de cidade jardim. O culto da flor invadiu todos os espaços. Milhares de belas flores estendem-se por uma cidade inteira que vale a pena visitar.

Por todo o concelho há vestígios de povoamento pré-histórico, bem documentado por monumentos megalíticos e diversos castros. Os povos da idade do bronze desenvolveram uma intensa actividade mineira explorando o estanho, o cobre, o arsénio e ouro como é o caso do “buraco da pala”, situado na freguesia de Passos, que foi identificado um caso de metalurgia primitiva de ouro entre 2800-2500 A.C. Os romanos, não podendo ficar insensíveis ao minério, também aqui se estabeleceram deixando as marcas da sua civilização.

Oradores

blank

Comissões

blank
Presidente da Comissão Cientifica
Professor Doutor José Ortega Esteban

Professor Catedrático (Jubilado) Universidade de Salamanca

Professor Catedrático de Pedagogia Social. Foi o primeiro diretor da Escola Universitária de trabalho Social. Primeiro Diretor da Faculdade de Ciências Sociais e diretor do o Instituto Universitário de Ciências da Educação da Universidade de Salamanca. Cofundador e primeiro Presidente do SIPS: Sociedade Ibérica (posteriormente Ibero-americana) de Pedagogia Social, Membro Honorário do SIPS (Barcelona 2019), bolseiro do Alexander von Humboldt Stiftung e professor convidado da Universidade de Würzburg (Alemanha), é autor de vários livros: Platão: eros, política e educação; Delinquência, educação reformatória e libertadora; Educação Social Especializada ou de menores em dificuldade e / ou conflito social; Pedagogia Social especializada. Spiral of autumn (2021) (“Limiar” de J.A. Caride), entre outros; e numerosos artigos sobre sua especialidade, além de um romance: La soledad de los palomares e vários contos literários. Ordem do Mérito Institucional do Conselho Mundial de Educação, 2004; Prêmio María de Maeztu de Excelência Científica 2008, Universidade de Salamanca.

blank
Professora Doutora Claúdia Helena Paim Furlanetto

Investigadora e Presidente do Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência - COMPEDE Passo Fundo, RS; Membro da Diretoria da Associação de Pais e Amigos dos Surdos (Brasil)

Doutora em Educação, FPCEUP, Portugal. Mestra em Infraestrutura e Meio Ambiente, pela UPF (2013); Especialista em
Educação Especial; Especialista em Direitos Humanos; Graduada em Educação Física Licenciatura Plena; Tradutora Interprete de LIBRAS; Docente das disciplinas de Libras com Ênfase em Direitos Humanos e Psicologia da Pessoa com Deficiência na IMED; Membro do Laboratório de Ciência e Inovação para a Educação na IMED; Membro da DeafCoPIn – Deaf Studies (Comunidade Prática de Investigação Estudos Surdos, do CIIE-FPCEUP)
Atua principalmente nos seguintes temas: libras, educação, surdos, pessoas com deficiência, acessibilidade, direitos humanos, movimentos sociais, política.

blank
Professor Doutor Domingos Santos

Instituto Politécnico de Castelo Branco

Licenciado em Engenharia do Ambiente (FCT-UNL), mestre em Planeamento Regional e Urbano (UTL) e doutor em Ciências Aplicadas ao Ambiente – Gestão do Território (Univ. Aveiro). É do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) onde tem lecionado unidades curriculares no âmbito do Planeamento do Desenvolvimento Social, Programas e Projetos de Desenvolvimento, Inovação e Empreendedorismo, bem como Desenvolvimento Sustentável.
É investigador do Centro Interdisciplinar em Ciências Sociais – Universidade Nova de Lisboa (CICS.NOVA), trabalhando sobretudo na área dos sistemas locais e regionais de inovação, nas políticas C&T e de inovação, no empreendedorismo e inovação, bem como no desenvolvimento local e regional. É autor e coautor de diversos livros e artigos publicados em revistas nacionais e internacionais.

blank
Professor Doutor Edmur António Stoppa

Universidade de São Paulo (Brasil)

Graduado em Educação Física pela Universidade de Santo Amaro (1986), Mestre (1998) e Doutor (2005) em Educação Física, pela Universidade Estadual de Campinas, na área dos Estudos do Lazer. Atualmente é professor Doutor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), da Universidade de São Paulo, docente nos cursos de graduação em Lazer e Turismo. e de Programa de Pós-Graduação em Turismo (PPTUR/EACH-USP), nível Mestrado e Doutorado. É pesquisador participante do Laboratório de Pesquisa sobre Formação e Atuação Profissional em Lazer (ORICOLÉ/EEFFTO-UFMG) e colíder do Grupo Interdisciplinar de Estudos do Lazer (GIEL/USP). Tem experiência na área de Educação Física e Turismo, com ênfase nos Estudos do Lazer, atuando principalmente nos seguintes temas: lazer, educação, formação profissional, atuação profissional, políticas públicas e privadas, animação sociocultural e mercado de trabalho

blank
Professora Doutora Elisabete Monteiro

Instituto Superior de Lisboa e Vale do Tejo – ISCE

Doutorada em Motricidade Humana na especialidade de dança. Professora Auxiliar da Universidade de Lisboa – Faculdade de Motricidade Humana (Portugal) e docente da Licenciatura de Dança. Coordenadora da Pós-Graduação em Dança na Comunidade (ULisboa-FMH). É investigadora integrada do Instituto de Etnomusicolgia – Centro de Estudos em Música e Dança (INET-md/polo FMH) e investigadora internacional convidada do GEPAM (Grupo de Estudos e Pesquisas Arte em Movimento – Brasil, Roraima). Orientadora científica de inúmeras teses de doutoramento em dança. Responsável por vários workshops e/ou ações de formação em dança, a nível nacional e internacional. Coreógrafa há mais de 30 anos no contexto da comunidade. Trabalhou ainda com alguns grupos de dança inclusiva (Portugal e Brasil). É representante nacional da organização ‘Dance and the Child International’ (Daci). É ainda membro do Conselho Consultivo da ‘World Alliance for Arts in Education – Europe’. Destaca-se ainda na sua formação continuada: possui o curso certificado de danceAbility (2017), o curso breve de ‘Dance Movement Therapy (2018), e ainda a realização do ‘Summer School 2019’ (Leicester) da Foundation for Community Dance – UK. É co-autora do ‘Manual de Dança Criativa, uma abordagem interdisciplinar’ (2018). É ainda autora de inúmeros artigos de dança no âmbito do ensino-aprendizagem da dança, da composição coreográfica e da didática da dança criativa.

blank
Professora Doura Eva Correa

Universidade de Lisboa - Faculdade de Motricidade Humana

Doutorada em Educação, Mestre em Criatividade Aplicada e Licenciatura em Educação pela Arte. Professor Coordenador do Instituto Superior de Lisboa e Vale do Tejo – ISCE. Responsável e docente de unidades curriculares (Licenciatura e Mestrado), em Educação Artística, e Desenvolvimento e Avaliação de Projetos. Coordenadora da Licenciatura em Animação Sociocultural do ISCE. Orientadora de teses de mestrado e de vários projetos finais. Publicações em Portugal e Espanha, nas áreas da Educação, Criatividade e Animação Sociocultural.

blank
Professora Doutora Graça Boal Palheiros

Instituto Politécnico do Porto

Graça Boal-Palheiros é Professora Coordenadora na Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto, onde leciona em cursos de Licenciatura e Mestrado e coordena o Mestrado em Educação Musical. É doutorada em Psicologia da Música pela University of Surrey Roehampton, Londres, mestre em Educação Musical pela University of London Institute of Education, bacharel em Pedagogia Musical pelo Instituto Lemmens da Universidade de Lovaina, e licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia da Universidade do Porto.
Foi membro da Direção e Comissão Executiva da ISME-International Society for Music Education, presidente da Comissão INA e co-presidente da Comissão de Investigação da ISME (2008-2016). Foi presidente da APEM-Associação Portuguesa de Educação Musical (2006-2012) e diretora da Revista de Educação Musical durante nove anos. Co-fundadora e presidente da Associação Wuytack de Pedagogia Musical, coordena a formação docente e projetos musicais e editoriais desta associação.
Co-fundou o CIPEM (Centro de Investigação em Psicologia da Música e Educação Musical, ESE-IPP) e integrou o CIEC (Centro de Investigação em Estudos da Criança, Universidade do Minho). Atualmente é diretora e investigadora integrada do CIPEM/ INET-md (Pólo do Politécnico do Porto), no qual coordena o Grupo Educação e Música na Comunidade. Os seus interesses incluem a audição musical de crianças, o canto na adolescência, formação de professores de música e projetos musicais para a inclusão social. Tem servido em Comissões Editoriais das revistas British Journal of Music Education, Eufonía, Frontiers in Psychology, Música, Psicologia e Educação, Opus, Revista de Educação Musical e Revista Internacional de Educación Musical.
É coautora dos Programas de Educação Musical e Música para o 2º e o 3º Ciclos do Ensino Básico (Ministério da Educação, 1991) e autora de um dos primeiros livros de investigação em educação musical publicados em Portugal (APEM, 1993). Tem publicado em vários países e apresentado em conferências nacionais e internacionais. Lecionou em universidades na Bélgica, Brasil, Canadá, Espanha, Japão e Reino Unido.

blank
Professora Doutora Graça Santos

Instituto Politécnico de Bragança

Professora Adjunta do Departamento de Ciências da Educação e Supervisão da Escola Superior de Educação (ESE) do Instituto Politécnico de Bragança (IPB). Doutora em Ciências da Educação, na especialidade de Psicologia da Educação, mestre em Psicologia, na área de especialização em Psicologia Pedagógica e licenciada em Ciências da Educação, pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Tem experiência consolidada na formação de professores (desde 1998) e de educadores sociais (lecionação de unidades curriculares, supervisão de estágios e orientação de dissertações e trabalhos de projeto de mestrado). Atualmente é presidente da Comissão Científica do Mestrado em Educação Social – Educação e Intervenção ao Longo da Vida e membro do Conselho Técnico-Científico da ESE. É membro integrado do Centro de Investigação em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária (CEAD). É Chair “The Hope For Children” CRC Policy Center” (Chipre), em defesa dos direitos da criança. É membro da Sociedade Portuguesa Portuguesa de Ciências da Educação. Tem produção científica na área das Ciências da Educação.
Identificadores de autor
Ciência ID
5D15-308A-51AC
ORCID iD
0000-0002-9938-0431

blank
Professora Doutora Isabel Ferreira

Instituto Politécnico de Portalegre

Isabel Maria Esteves da Silva Ferreira é Professora Coordenadora na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre. É licenciada em Psicologia (1984), mestre em Psicologia da Educação (1993) e doutorada em Psicologia do Desenvolvimento (2003), pela Universidade de Coimbra. Tem exercido funções docentes e de investigação no âmbito da Psicologia do Desenvolvimento e da Educação, tendo apresentado diversas comunicações, publicado vários artigos e participado em projetos de investigação. A nível institucional é coordenadora do Gabinete de Apoio Psicopedagógico do IPP, membro da Comissão de Ética do IPP, do Conselho Técnico-Científico da ESECS e do Departamento de Educação e Formação. É perita externa, pela DGE participando na avaliação dos agrupamentos escolares.

blank
Professora Doutora Lia Araújo

Instituto Politécnico de Viseu

Doutorada em Ciências Biomédicas pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Mestre e Licenciada em Gerontologia pela Universidade de Aveiro. Docente na Escola Superior de Educação de Viseu e investigadora no AgeingC do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS), sediado na Universidade do Porto. Atualmente encontra-se a frequentar o Programa de Doutoramento en Ciencias da Educación e do Comportamento, na Universidade de Vigo. Desde 2010 que é investigadora no “PT100 – Estudo de Centenários”, onde estuda questões relacionadas com o envelhecimento positivo. Mais recentemente, integrou dois projetos de investigação com base na metodologia photovoice, o “Eyes on the Pandemic”, sobre a experiência da pandemia pelo olhar e voz de Educadores e Educadoras Sociais que trabalham em respostas sociais de apoio a pessoas idosas, financiado pelo CINTESIS; e o “PERENE”, sobre testemunhos e memórias de vida pelo olhar e voz de pessoas mais velhas, financiado pelo IPV.

blank
Professora Doutora Luzia Batista de Oliveira Silva

Universidade São Francisco (Brasil)

Bacharel e Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP; Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo – FE/USP. Pós-Doutorado em Antropologia pela Pontifícia Universidade Católica de Sã Paulo – PUC/SP; Pós-Doutorado com Estágio pós-doutoral pela Faculdade de Filosofia da Universidade de Borgonha – Dijon/França. Membro da AIGB – L`Association Internationale Gaston Bachelard – Dijon-FR; Membro do SETC Sociedad de Estudios de Teoría Crítica(UIB/Palma de Maiorca /ES). Docente na Universidade São Francisco / USF no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação – PPGSSE e nos cursos de Graduação. Possui experiência na área da educação, com ênfase em Filosofia e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: filosofia, filosofia e educação; teoria crítica e educação, filosofia francesa e contemporânea e educação; poéticas da infância e educação; narração e formação superior; imaginário criador como fator educativo. É líder dos grupos de pesquisa: Estética, Formação Superior e Infância (CNPq/USF) e TCTCLAE – Teoria Crítica e Teorias Críticas Latino-Americanas e Educação (CNPq/USF). ORCID https://orcid.org/ 0000-0003-4880-7199

blank
Professora Doutora Maria do Céu Ribeiro

Instituto Politécnico de Bragança

Doutora em Ciências de Educação; Professora do Ensino Superior desde o ano 2000, no Departamento de Ciências de Educação e Supervisão; Diretora de curso da Licenciatura em Educação Social; Linhas de investigação, cujos interesses se orientam para a Formação de Professores e Educação Social e que se refletem nas diversas comunicações realizadas e, na publicação de artigos em revistas, artigos em livros de atas e capítulos de livros; No percurso profissional destaco as diversas funções de coordenação que tenho assumido, tais como: Coordenadora Erasmus+ , Comissões Científicas de Mestrado em Formação de Professores, como orientadora de relatórios finais de Prática de Ensino Supervisionada dos mestrados profissionalizantes, objeto de provas públicas e projetos de investigação e membro integrado do Centro de Estudos em Educação e Inovação (CI&DEI).

blank
Professor Doutor Mário Cardoso

Instituto Politécnico de Bragança

Professor Adjunto do Departamento de Educação Musical da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança, onde tem exercido funções de Coordenação/Direção de Curso e Científica de cursos de Licenciatura e Mestrado na área da Música e Ensino de Educação Musical no Ensino Básico e Animação e Produção Artística. É doutor em Ciências da Educação, Mestre em Performance e Pedagogia do Instrumento Musical e Licenciado em Professores do Ensino Básico, Variante de Educação Musical. Tem coordenado e participado em vários projetos de investigação nacionais e internacionais e é autor e coautor de livros, capítulo de livros, artigos e comunicações científicas.

É membro integrado do Centro de Investigação em Educação Básica (CIEB) e membro da Comissão de Ética do Instituto Politécnico de Bragança e da comissão científica do Laboratório de Artes na Montanha – Graça Morais. Os seus principais interesses de investigação estão centrados no domínio da Ciências da Educação, Artes Performativas, Composição e Performance Musical. Desenvolve uma regular atividade artística e investigativa no domínio da Música, Artes Performativas e formação de professores. Atualmente exerce as funções de Subdiretor da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança e Coordenador da Equipa de Monitorização do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar das Terras de Trás-os-Montes.

blank
Professora Doutora Michele Marinho da Silveira

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Brasil)

Realizou estágio pós-doutoral em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil. Doutora em Gerontologia Biomédica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Mestre em Envelhecimento Humano pela Universidade de Passo Fundo. Fisioterapeuta, Professora na Faculdade IMED nos cursos de Medicina, Enfermagem e Psicologia. Já participou e apresentou 84 trabalhos em eventos científicos, além de ser autora/coautora de 45 artigos científicos publicados e de 11 capítulos de livros.

blank
Professor Doutor Reinaldo Pacheco

Possui graduação em Educação Física e em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1989 e 1999). É especialista em Lazer e Recreação pela UNICAMP (1992). Participante do GEPAE – USP, onde desenvolveu seu doutorado (2009) e onde também concluiu seu mestrado em Educação (2004) abordando as relações entre as políticas públicas de educação e o lazer. Atualmente é professor da EACH-USP Leste, no curso de Bacharelado em Lazer e Turismo. Professor e orientador credenciado junto ao Programa de Mestrado e Doutorado em Turismo. Orienta, realiza pesquisas e ministra aulas das disciplinas relacionadas ao planejamento e gestão pública do lazer e ao