Oferta de 1 livro editado pela intervenção (à escolha) em inscrições até 31 de Março de 2023 Inscreva-se Já

4, 5 e 6 de outubro 2024
Auditório Adelina Campos - Centro Cultural de Vila Flor

Congresso Internacional

Envelhecimento Criativo, participativo e vida ativa: a animação sociocultural, a gerontologia, a educação, a educação comunitária e o turismo como metodologias de intervenção

Agenda

Abertura do Secretariado
Receção a conferencistas e congressistas

Momento cultural de abertura do congresso

Sessão de Abertura Presidida pelo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vila Flor, Engenheiro Pedro Miguel Saraiva Lima Cordeiro de Melo

marcelino lopes

Conferência Inaugural

Envelhecimento e Direitos Humanos, a ser proferida pelo Professor Doutor Álvaro Laborinho** – Ex.  ministro da Justiça, juiz conselheiro jubilado do Supremo Tribunal de Justiça e escritor. Apresenta o Senhor Professor Doutor Álvaro Laborinho Lúcio o Professor Doutor Marcelino de Sousa Lopes.

Apresentação do mais recente livro da autoria do Professor Doutor Álvaro Laborinho Lúcio, intitulado “Vida na Selva”. Apresenta o livro o Professor Doutor Joaquim Escola – Universidade de Trás os Montes e Alto Douro.

Painel I

Gerontologia, Saúde, Idadismo e Comunicação Educativa

Coordenação:

Dr. José Dantas Lima Pereira

Educação Intergeracional e Território comum: desafios à construção da identidade e humanização

Professor Doutor Joaquim Escola – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Resumo: Num tempo em que se percebe a dissolução dos laços que unem as pessoas e as raízes que as ligam aos territórios de pertença e convivência sofrem, percebe-se também um processo de erosão muito acentuado. Neste sentido a problemática da comunidade ganha uma nova relevância não só no contexto da animação sociocultural, mas também em outros contextos.  O que se impõe pensar são os desafios se nos colocam, resultantes das transformações sociais, no que concerne à construção da identidade, do sentimento de pertença ou aos processos de (des)humanização em curso. Sendo a vida um acontecimento relacional, construindo numa malha de encontros e desencontros de densidade relacional variável, a educação e a comunicação autêntica, concorrem para o envolvimento, a participação dos indivíduos na construção da identidade individual e também comunitária. Neste capítulo procura-se pensar os desafios com que nos debatemos na construção do sentido de comunidade, da identidade, da humanização do humano. 

A vida e a morte: Quando a Psicologia e a Animação Sociocultural se unem como meio de ultrapassar perdas emocionais profundas

Susana Duarte – Psicóloga na Equipa de Apoio Psicossocial do Instituto São João de Deus Lisboa, em 5 ERPI do concelho de Oeiras

Resumo: Pretende-se com esta comunicação fazer algumas reflexões sobre o cuidado informal/formal em casa ou em instituição. Desafios e reflexões sobre o morrer em casa ou em contexto de ERPI. Qual o impacto na pessoa e na família? Por último, abordar a temática “na vida e na morte como é que a Psicologia e a Animação Sociocultural se podem alicerçar como meio de ultrapassar as perdas emocionais profundas.

Idadismo institucional e injustiça epistémica

Doutoranda Cristina Coelho – Investigadora

Resumo: O objetivo desta comunicação é, a partir da minha experiência como profissional, mulher mais velha e cuidadora de outros mais velhos, e mobilização de produção teórica, refletir e discutir a interseção entre idadismo institucional e injustiça epistémica. Estes conceitos, ambos encerram a ideia de prejuízo injusto e sistemático de oportunidades com base num qualquer critério – neste caso, na idade – produzindo exclusão, silenciamento, distorção, desvalorização dos significados e contribuições de determinadas pessoas. Como se constrói isto, que impactos tem na vida das pessoas, como podemos lutar contra estes processos?

+ Idade, + Saúde: Um programa de exercício físico regular para idosos, promotor de saúde e bem-estar

Professor Doutor António Miguel Monteiro – Instituto Politécnico de Bragança

Resumo: O + Idade + Saúde é um programa de exercício físico regular para idosos, a decorrer desde 2006 que tem como finalidade a promoção de um envelhecimento bem-sucedido, através da promoção da atividade física. São seus objetivos: promover hábitos regulares de exercício físico; sensibilizar sobre diferentes áreas que contribuem para a prevenção de doença em idosos; promover a interação social no sentido de prevenir a solidão e contribuir para a saúde mental.

Carecem de inscrição prévia. Só funcionam as oficinas com um mínimo de 10 e um máximo de 20

Painel II

Projetos e Metodologias para um envelhecimento com vida ativa: A importância da Animação Sociocultural e das (os) Animadoras (es) Socioculturais

Coordenação:

Dr.ª Carla Santos, Município de Vila Flor

A animação Sociocultural como estratégia de intervenção para dar mais vida à vida

Susana Carriço – Animadora Sociocultural no Centro Social Paroquial São Miguel de Queijas

Licenciada em Animação Sociocultural, no domínio de aprofundamento em “Intervenção com Populações Séniores”, pela Escola Superior de Educação de Lisboa. Animadora Sociocultural no Centro Social Paroquial São Miguel de Queijas, com experiência nas valências de Centro de Dia, ERPI e Serviço de Apoio Domiciliário. Orientou estágios curriculares de 3º ano de Animação Sociocultural.

Participou em congressos de Animação Sociocultural bem como em várias ações deformação, seminários e workshops na área do envelhecimento e demências.

A Animação Sociocultural e o Animador Sociocultural como agentes de socialização no meio rural 

Dalila Alves Carneiro – Animadora Sociocultural no Centro Social e Comunitário do Planalto de Jales

Licenciada em Animação Sociocultural pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro exerce a sua atividade profissional de Animadora Sociocultural no Centro Social e Comunitário do Planalto de Jales. Possui competências pedagógicas para exercer a atividade de Formadora (Certificado Nº F621525/2015) tendo lecionado a UFCD 3500-Animação Cultural, inserida no curso Técnico/a de Informação e Animação Turística. Possui, ainda, várias formações na área do envelhecimento ativo.

A intervenção do Animador Sociocultural, no contexto envelhecimento com vida ativa.

Paula Isabel Lopes – Técnica Superior de Animação Sociocultural.

Mestre em Educação de Adultos e Desenvolvimento Local, Licenciada em Animação Socioeducativa pela Escola Superior de Educação de Coimbra. Técnica Superior de Animação Sociocultural a par-time: na Casa de Beneficência Conselheiro Oliveira Guimarães (na área do envelhecimento ativo, desde 2007) e na Associação Quinta das Pontes (na área da Saúde Mental, desde 2023).

Projeto Domus VITAE

Drª. Sandra Cristina Bento Fernandes– Santa Casa da Misericórdia de Bragança

Resumo: O projeto Domus VITAE apresenta-se como uma perspetiva inovadora no que respeita à manutenção da saúde física e mental no domicílio, duas das necessidades manifestadas pelos utentes do Serviço de Apoio Domiciliário da Santa Casa da Misericórdia de Bragança para a qual não havia capacidade de resposta. A intervenção centra-se em pessoas com mais de 65 anos que pretendam incrementar e potenciar a sua saúde integral e que se enquadrem numa perspetiva de retardamento e prevenção da institucionalização. A equipa, constituída por fisioterapeuta e psicólogo, desenvolve um conjunto de ações de reabilitação direcionada para a mobilidade, manutenção e promoção da atividade física, bem como acompanhamento psicológico através de treino cognitivo. As sessões decorrem preferencialmente de forma individual, mas também são organizadas dinâmicas de grupo. Somos de acreditar que este projeto, financiado pelo Fundação Calouste Gulbenkian, trará desafios na implementação destes serviços na resposta social de SAD.

A Animação Sociocultural como estratégia de combate à pobreza e de intervenção em saúde mental nos idosos.  

Beatriz Martins – Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental (DPSM) do Hospital Sousa Martins da Guarda

Licenciada em Animação Sociocultural pelo Instituto Politécnico da Guarda (2023). Realizou o estágio curricular no Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental (DPSM) do Hospital Sousa Martins, na cidade da Guarda. Realizou uma especialização avançada em Intervenção Multidisciplinar em Saúde Mental pelo Instituto CRIAP e é Formadora Certificada. Atualmente realiza um estágio profissional no DPSM, onde desenvolve atividades no âmbito da Saúde Mental e trabalha o estigma e iliteracia em Saúde Mental através de um projeto criado e intitulado por “Descomplica(Mente)” neste mesmo serviço.

conferência temática I

Conferência subordinada ao tema:  Contributo da educação comunitária para o envelhecimento ativo, participado e solidário

Proferida: Professor Doutor Bravo Nico – Centro de Investigação em Educação e Psicologia. Universidade Popular Túlio Espanca. Escola Comunitária de São Miguel de Machede

Apresenta: o conferencista a Professora Doutora Cristiana Pizarro Madureira

Resumo: A Educação Comunitária – assumida como instrumento de edificação de conhecimentos e competências endógenas, nas dimensões pessoal e coletiva – é um poderoso meio do exercício, consciente, participado e colaborativo, dos direitos e deveres de cidadania. Na presente conferência temática, será apresentado o modelo conceptual de Educação Comunitária – que tem resultado da interação protagonizada entre as abordagens e modelos teóricos de aprendizagem de Paulo Freire, Jean Berbaum e Lev Vygotsky, nas experiências concretas desenvolvidas na Escola Comunitária de São Miguel de Machede e na Universidade Popular Túlio Espanca/Universidade de Évora – que tem vindo a ser concretizado na promoção do envelhecimento, considerado como processo de desenvolvimento humano ativo e participado.

conferência temática II

Conferência subordinada ao tema: A Gerontologia e o Direito a Envelhecer com Dignidade

Proferida:Professora Doutora Luzia Cristina Antoniossi Monteiro  – Universidade Federal de São Carlos (Brasil)
Apresenta: a conferencista o Professor Doutor Marcelino de Sousa Lopes 

Resumo: A conferência visa abordar a garantia dos direitos fundamentais relacionados à dignidade e sua preservação no processo do envelhecimento humano. Direitos como a liberdade, a integridade, a autonomia da vontade e o respeito são tratados em âmbito internacional, além de integrar a Constituição da República em países, como Brasil e Portugal.  Nesse sentido é dever da família, da sociedade e do estado zelar pela integridade das pessoas, colocando-as a salvo de tratamentos vexatórios, desumanos e violentos, favorecendo práticas cidadãs comunitárias que estimulem o envelhecer saudável”.

Histórias de Encantar, recolhidas através de sábios gerontes, ditas pelo contador de Histórias José Craveiro

Queimada benzida pelo Padre António Lourenço Fontes para esconjurar os males do corpo e da alma

Painel III

Envelhecimento, Cidadania e Direitos Humanos

Coordenação:Dr. Fernando Ribeiro, Município de Chaves

O envelhecimento e o direito a ser cidadão com cidadania plena

Professora Doutora Solange Beatriz Billig Garces – Universidade de Cruz Alta- Brasil

Resumo: Na comunicação vou refletir sobre o significado de participação e protagonismo para as pessoas idosas, questionando se as políticas públicas as favorecem nesse especto, uma vez que se observa, especialmente nos países em desenvolvimento como o Brasil, que as preocupações em relação ao envelhecimento se centraram mais em “pensar políticas públicas” nas diversas áreas que essa temática requer, do que propriamente oportunizar o protagonismo e cidadania da pessoa idosa.

O envelhecimento e o direito a uma vida sexualmente ativa.

Sara Ruegg – Animadora Sociocultural juntos de idosos, crianças e jovens em situação de risco em várias instituições do Cantão de Vaud, Suíça

Resumo: A sexualidade em idosos é um domínio complexo, frequentemente subestimado e pouco estudado, apesar da sua importância crucial para o bem-estar global desta população em crescimento. Enquanto a sociedade tende a associar a sexualidade principalmente à juventude, é essencial reconhecer que as necessidades e os desejos sexuais persistem ao longo da vida, evoluindo na sua expressão de acordo com fatores físicos, psicológicos, sociais e culturais. Esta intervenção propõe uma exploração mais aprofundada da sexualidade em idosos, destacando a interação complexa entre essas diferentes áreas e enfatizando a importância de promover atitudes inclusivas e respeitosas na sociedade.

Envelhecimento e avaliação da qualidade em instituições de internamento de longa duração

Doutoranda Susete Abrunhosa – Diretora Técnica da Unidade de Cuidados Continuados Integrados de Bragança

Resumo: A comunicação/artigo destaca a necessidade de avaliar a qualidade dos cuidados em instituições de longa duração com indicadores específicos, considerando os desafios do envelhecimento da população, e o aumento de doenças crónicas e multimorbidades. Enfatiza a importância da evolução para um sistema de cuidados continuados integrados em Portugal desde o início do século XXI, realçando o papel do Estado e da sociedade civil na responsabilização e capacitação de instituições e indivíduos.

A Educação Intergeracional, a partilha de saberes e o legado dos gerontes para uma vivência mais humanizada

Professora Doutora Cristiana Pizarro Madureira –   Instituto Politécnico de Leiria

Resumo: Pretende-se com esta comunicação refletir sobre o potencial da educação intergeracional no desenvolvimento e transformação das pessoas e das comunidades. Serão problematizadas práticas de intervenção sociocomunitária, onde através da pedagogia da convivência intergeracional e da partilha de saberes dos gerontes se desenvolve uma relação de proximidade humana e de trabalho em rede com instituições da comunidade, promovendo o desenvolvimento humano e comunitário.

Painel IV

Animação Turística, Cultura, Território e envelhecimento com vida ativa

Coordenação: Dra. Carla Santos, Município de Vila Flor

Cultura, memória e identidade: os jogos tradicionais e o envelhecimento ativo

Professora Doutora Rosa Branca C. Tracana Pereira – Instituto Politécnico da Guarda

Resumo: O aumento da população idosa, no nosso país, aparece referido em vários estudos demográficos como um fenómeno em crescimento. E como envelhecer é apenas uma das fases de vida das pessoas, deve-se proporcionar aos idosos diferentes experiências quer relacionadas com as atividades físicas, artísticas, sociais quer culturais. Assim, neste trabalho, pretende-se discutir o papel dos jogos tradicionais neste envelhecimento que se quer inclusivo e de qualidade.

Recuperar Tradições Transmitir a Identidade e a Cultura: Reviver Pero Viseu um projeto de educação intergeracional e de envelhecimento comunitário

Professora Doutora Ana Isabel Ventura Lopes Ferreira – Instituto Politécnico da Guarda

Resumo: As aldeias do interior do país encerram um património imensurável que se encontra em perigo devido às tendências demográficas regressivas, no entanto, os poucos que ainda resistem estão ávidos de partilhar a sabedoria ancestral que possuem de modo a perpetuá-la nas gerações mais jovens. O animador sociocultural assume-se neste contexto como um importante catalisador de dinâmicas intergeracionais cada vez mais necessárias na promoção de sociedades mais justas e inclusivas.

Turismo, terceira idade e animação sociocultural: desafios e perspetivas

Albino Viveiros – Câmara Municipal do Machico

Resumo: O presente texto tem o propósito de refletir sobre o papel social e participativo da terceira idade no âmbito do paradigma do envelhecimento na comunidade. O turismo de base comunitária é espaço para a participação da comunidade e, consequentemente, de mudança social; é lugar para o exercício de um papel social pelos seniores. A animação sociocultural favorece dinâmicas de inclusão, de participação e promoção das relações intergeracionais num tempo social historicamente associado ao turismo: o tempo livre.

A Educação Musical não formal e gerontologia educativa

Professora Doutora Vicenta Gisbert Caudeli – Universidade Autónoma de Madrid

Resumo: A gerontologia educacional permite a transformação da pessoa, através da Educação Musical não formal proporcionamos espaços de interação e oportunidades de desenvolvimento ao longo da vida. Nesta proposta aprenderemos como se desenvolve a convivência intergeracional numa banda de música e como a coesão social e a experiência musical favorecem o envelhecimento ativo.

Circuito da aldeia: quando o envelhecimento é um recurso comunitário

  1. Professora Doutora Lurdes Pratas Nico – Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora / Escola Comunitária de São Miguel de Machede

Resumo: O Circuito da Aldeia, promovido pela Escola Comunitária de São Miguel de Machede desde 2009, é um roteiro pedagógico através do qual a comunidade micaelense oferece ao visitante uma experiência de aprendizagem que lhe permite conhecer o quotidiano da vida rural alentejana.

conferência temática III

Conferência subordinada ao tema- Velhice: De problema a conquista da humanidade

Proferida: Professor Doutor Rui – Proença Garcia – Professor Catedrático da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto
Apresenta
: Conferencista a Professora Doutora Ana Lopes

Resumo: Ainda é comum ouvir-se dizer que a velhice é um problema social, como se envelhecer fosse algo negativo para o ser humano. Mostram-se gráficos, acentuando-se a inversão piramidal das diferentes faixas etárias, tecendo-se considerações pejadas de preconceitos em relação às pessoas mais velhas, comparando-os com outros de épocas diferentes do século XX, raramente se dizendo que o verdadeiro problema se situa na base da pirâmide, ou seja, na fraca natalidade dos nossos tempos e não naqueles que em virtude da melhoria das condições de vida atingem idades mais avançadas.

A nossa proposta vai no sentido de se olhar para a pessoas mais velha como o corolário de uma enorme conquista da humanidade, onde a vida da maioria das pessoas se pode estender para idades que até há bem pouco tempo só eram atingidas por um número reduzido de seres humanos, sempre exceção e nunca regra, inclusive os centenários que em Portugal rondam os três mil, praticamente o dobro em relação a 2012.

 

Finalmente, através de uma linguagem “poética”, o autor, na linha de Thomas More, apresentará uma ideia de uma sociedade utópica para os mais velhos.

conferência temática IV

Conferência subordinada ao tema A Nova Longevidade. Chaves para animar uma nova etapa de vida

Proferida: Prof. Doutor Vitor Ventosa – Professor aposentado da Pontifícia Universidade de Salamanca e Professor  convidado de universidades europeias e americanas. Fundador e diretor da Escola Municipal de Animação e Tempo  Livre de Salamanca e Fundador da Rede Iberoamericana de Animação Sociocultural – RIA
Apresenta
: Dr. Victor Dias – Diretor do Norte do IPDJ

Resumo: Com base na atual transformação que afeta o novo perfil das pessoas idosas na nossa Sociedade, esta conferência irá descrever os principais traços que caracterizam esta nova longevidade, identificando as chaves para animar esta fase inédita da vida, com vista a estabelecer programas de animação gerontológica que respondem a estas novas situações.

Espetáculo de Teatro

Conferência livre sobre: A prática teatral e o envelhecimento com vida ativa

Painel V

As Artes e o Envelhecimento com vida ativa e criativa

Coordenação: Professor Doutor Marcelino de Sousa Lopes

Gerontologia e Pedagogia Teatral: aspetos teóricos e metodológicos

Professor Doutor Manuel F. Vieites – Escola Superior de Arte Dramática da Galiza e Faculdade de Educação Universidade de Vigo

Resumo: Na nossa comunicação analisamos os princípios teóricos que podem fundamentar todo tipo de programas, projetos e atividades no encontro entre Gerontologia e Pedagogia Teatral, e também algumas estratégias metodológicas apropriadas. Como exemplo mais relevante destacamos o muito que a Pedagogia Teatral pode contribuir na procura de um envelhecimento ativo, criativo e construtivo.

Dança e Música para um envelhecimento saudável e ativo

Professora Enrica Tifatino – Artemisabcn Multiesapi Artistic, Escuela de formación especializada en terapias artísticas

Resumo: Na comunicação e artigo vamos utilizar a dança e a música como instrumentos para sentir mais energia vital, desenvolver a memória e a atenção, gerar uma sensação de bem-estar físico-emocional-espiritual.

Gerontologia, memória e animação teatral

Doutoranda Lucía Hernández y Fernández – Escola Superior de Arte Dramática da Galiza

Resumo: Na nossa comunicação relevamos as experiências de animação teatral na terceira idade cuja finalidade é a recuperação da memória pessoal e coletiva, num exercício de afirmação individual e grupal que gera processos de criação teatral no que se designa por teatro documental. Nesta comunicação analisamos algumas experiências notáveis ​​destacando os seus fundamentos teóricos e metodológicos.

O contributo da Animação Musical para a criação de coletivos de pessoas mais velhas protagonistas do seu próprio desenvolvimento

Doutorando Luís Carvalho – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Resumo: Perante um contínuo crescimento da taxa de envelhecimento demográfico em Portugal e na Europa, torna-se cada vez mais urgente a criação de espaços de Animação Sociocultural que podem influenciar a qualidade de vida dos mais velhos. Juntamente com esta disciplina, compreendemos que uma intervenção sociocultural pela arte fará todo o sentido na hora de programar projetos para a mesma população. Neste sentido, pretendemos refletir nesta comunicação sobre o contributo da Animação Musical para o desenvolvimento social, cultural e artístico de pessoas mais velhas.

Formas Animadas e Gerontes com histórias marcantes e que marcaram muitas vidas

José Dantas Lima Pereira – Animador Sociocultural, Ator, Encenador e Investigador

Neste artigo comunicação vamos dissecar sobre a vida de homens que já eram idosos quando se cruzaram comigo no meu percurso formativo e que me marcaram profundamente a minha formação teatral como é o caso de mestre Francisco Esteves, Mestre Dias, Mestre Talhinhas, Ator Alexandre Passos, Michele Broquin… e muitos outros que promoveram aa artes dos fantoches, sombras, cabeçudos, gigantones e as demais formas animadas.

Painel VI

Animação Sociocultural, Gerontologia Voluntariado e Empreendedorismo Social

Coordenação: Dr.ª Sara Ruegg –  Animadora Sociocultural / Associação “Corps Solidaire”.

A animação sociocultural, a gerontologia, o animador sociocultural e as perspetivas futuras.

Professor Doutor Marcelino de Sousa Lopes – UTAD

Existe intervenção de Animação Sociocultural na terceira idade?  De que falamos quando falamos de gerontologia? Que perfil de Animador (a) Sociocultural? Como se formam os Animadores Socioculturais em Portugal?  Para que serve um Animador(a) Sociocultural?  O Animador (a) Sociocultural precisa de um estatuto ou de um código deontológico ou das duas coisas? O que diferencia o Animador Sociocultural dos outros trabalhadores Sociais? No meu artigo e na minha conferência as minhas perspetivas das matérias em questão. 

O Empreendedorismo Social no contexto do envelhecimento

Doutor Vasco Araújo – Diretor Executivo no Centro Paroquial e Social de Lanheses

Resumo: A Estratégia Europeia para os Cuidados, publicada em setembro de 2022, convoca os Estados-membros a encontrarem formas inovadoras e sustentáveis de garantir acesso igual e com qualidade a cuidados de longa duração, enfatizando a necessidade de promover abordagens centradas na pessoa, capazes de permitir a realização da felicidade e do bem-estar em todas as dimensões da vida. Foi à luz deste chamamento que se desenvolveu, a título piloto, um projeto de intervenção em contexto de prestação de serviços de apoio a pessoas mais velhas, assente no uso de ferramentas de realidade virtual imersiva. O objetivo principal envolve a oferta de experiências sensoriais em realidades virtuais a pessoas com declínio funcional e em contexto institucional como via para estimulação física e cognitiva, e para reforço de sentimentos positivos e de autoestima. Nesta comunicação discutir-se-ão os impactos do projeto a partir das experiências e avaliações das equipas técnicas de Centros de Dia, Centros de Convívio e Estruturas Residenciais para pessoas Idosas participantes. Este projeto envolveu 30 organizações do Alto-Minho, tendo participado um total de 56 elementos de equipas técnicas e 629 utilizadores (pessoas mais velhas institucionalizadas). Os dados foram recolhidos através de Escala de Barthel e inquéritos específicos aplicados aos diferentes grupos de participantes. Os resultados evidenciam impactos positivos robustos em todas as dimensões avaliadas.

A Animação Sociocultural como estratégia para enfrentar a solidão dos idosos. Experiências de trabalho em Espanha

Luis Gomez Garcia – Gerente de Hartford, S.L. (consultora privada española especializada en Intervención Social, Cultural y Educativa

O Animador Sociocultural como profissão do futuro no contexto do envelhecimento com vida ativa

Doutoranda Daniela Mendes – Animadora Sociocultural na Residência Montepio de Albergaria-a-Velha.

Resumo: Nos últimos anos, o papel do Animador Sociocultural adquiriu um grande protagonismo e novas realidades sociais de intervenção originando uma pluralidade de atuações sociais, culturais e educativas que, por sua vez, implica a formação especializada (inicial ou permanente) de animadores socioculturais dotados de conhecimentos prévios e reconhecimento das realidades emergentes. Por conseguinte, pretendemos neste artigo refletir sobre o perfil Animador Sociocultural no presente e perspetivas futuras no contexto do envelhecimento, explorando as diversas técnicas e metodologias participativas e recreativas sustentadas nas competências do saber, do saber ser, do saber fazer e do saber evoluir.

Conferência temática VII

Proferida: Dr. Victor Dias, Diretor do Norte do Instituto Português do Desporto e da Juventude

Apresentado: Dr. Dantas Lima

Conferência subordinada ao tema: intergeracionalidade, solidariedade e a participação juvenil à volta de um envelhecimento com vida ativa e de compromisso entre gerações.

Conferência de Encerramento pelo Professor Doutor Manuel Cuenca Cabeza

Reitor da Universidade de Deusto, Professor Catedrático em Pedagogia do Ócio, Fundador do Instituto de estudos do Ócio.

Conferência subordinada ao tema O Ócio como valiosa pedagogia para um envelhecimento criativo, saudável e com vida ativa. Apresenta o conferencista o Professor Doutor Joaquim Escola da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Apresentação do mais recente livro do Professor Doutor Manuel Cuenca Cabeza , intitulado “Sentido del ocio a lo largo de la vida”.

Apresenta o Livro o Professor Doutor Victor Ventosa e o Professor Doutor Joaquim Escola

Conclusões do Congresso

Presidida pelo:Dr. Albino Viveiros e Dr. Dantas Lima

*  Programa sujeito a alterações 

Preços

Profissional

Carece de Comprovativo
50,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Estudante

Carece de Comprovativo
30,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...
+ Popular

Desempregado/Reformado

Carece de Comprovativo
30,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Grupo de Estudantes

15 a 19 alunos
25,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Pack Empresas

5 Profissionais
200,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Pack Empresas

10 Profissionais
350,00
  • Mesas Redondas
  • + de 40 Sessões
  • 14 Workshops/Oficinas
  • + de 30 Oradores
  • Certificado de Participação
  • Material de Apoio: pasta, programa, livro do congresso, cartão de identificação, bloco de notas, caneta...

Sobre a Região

Vila Flor

Vila Flor, Terra de cores e contrastes onde o castanho do sobreiro se espraia por entre o verde-escuro das giestas, dos pinheiros, dos carvalhos, das silvas; terra de granito, fragas imponentes que a natureza esculpiu, de uma beleza ímpar, desafiando escultores; terra de tons e sabores, de cheiros que o vento arrasta. Por último, janelas rasgadas sobre o vale, povoados recheados de património, solares, cruzeiros, pelourinhos, fontes de mergulho… granito e xisto, num casamento harmonioso que o tempo foi sedimentando.

Fonte: CM Vila Flor

Oradores

Comissões

Comissão Científica
Presidente da Comissão Cientifica
Professor Doutor Artur Cristóvão

Professor Catedrático aposentado do Departamento de Economia, Sociologia e Gestão da UTAD. Licenciado em Agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia da então Universidade Técnica de Lisboa. Mestre e Doutor em Educação Contínua e Vocacional pela Universidade de Wisconsin-Madison, EUA. Investigador e coordenador de projetos de Investigação na área dos Estudos Rurais. Entre julho de 2013 e maio de 2021 foi Vice-Reitor, responsável pelas áreas da Comunicação, Planeamento, a Internacionalização e Cultura. Deu colaboração noutras instituições académicas, no país e no estrangeiro. Foi Presidente da Direção do Círculo Cultural Miguel Torga e membro da Direção da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local e da Sociedade Portuguesa de Estudos Rurais. Foi membro do Conselho Consultivo da Associação Portuguesa de Economia Agrária e Presidente do Conselho de Administração da Fundação Museu do Douro, a convite da Ministra da Cultura.

Professora Doutora Alicia Glez Gonzalez

Universidade de Vigo

Doutorada   em  Ciências da  Educação e do Comportamento pela Universidade de Vigo. Mestre  em  Ciências da  Educação  Especialização  em  Animação Sociocultural pela Universidade de  Trás-os Montes e Alto Douro.  Professora  associada interina da  UVIGO no departamento de Analise e intervenção psico-socioeducativa. Educadora Social,  dinamizadora Sociocultural em  entidades  comarcais de Ourense. Trabalhando  com mulheres rurais e seniores. É membro de  associações de  mulheres do rural e de  associações culturais e pedagógicas locais e comarcais. Frequentou diversos cursos de  formação complementar relacionados  com a  dinamização e a  animação

Professora Doutora Carla Ribeirinho

Licenciada, mestre e doutora em Serviço Social. Docente no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, na licenciatura em Serviço Social e nos mestrados de Política Social e de Gerontologia Social, onde coordena o Instituto de Intervenção e Políticas Sociais. Investigadora no Centro de Administração e Políticas Públicas do ISCSP. Formadora, consultora e supervisora na área do Serviço Social e da Gerontologia Social. Autora do livro Supervisão em Serviço Social – ao encontro de uma prática reflexiva e de vários capítulos de livros e artigos na área do Serviço Social e da Gerontologia Social.

Professor Doutor Carlos Magalhães

Doutorado em Gerontologia Social. Membro da Unidade de Investigação e Formação sobre Adultos e Idosos (UNIFAI) entre 2009 e 2013. Membro da Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem (UICISA: E) entre 2018 e fevereiro de 2024 . Especial interesse pela área das Ciências da Saúde e área da Gerontologia/Geriatria, ministrando várias unidades curriculares nesse âmbito ao longo da carreira. Orientou e avaliou vários estágios/ensinos clínicos aos Cursos de Licenciatura em Enfermagem/ Curso de Mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica, bem como ao curso de Licenciatura em Gerontologia.

Professora Doutora Cristiane da Silva Alves

Doutora em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Realizou estágio de Pós-Doutorado (PNPD-CAPES/MEC) junto ao Programa de Pós-graduação em Letras da UFRGS, com o projeto de pesquisa “Mulheres velhas: seus lugares e papéis na literatura brasileira do início do século XXI”.  É membro do Grupo de Pesquisa Poéticas e políticas da memória na literatura contemporânea (UFRGS/CNPq) e do Grupo de Pesquisa Língua, Literatura e Ensino (IFRS/CNPq).

Professor Doutor Delcio Agliardi

Doutorado em Letras. Possui mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É especialista em Direito: ênfase infância e juventude pela Escola Superior do Ministério Público do RS. Tem licenciatura em Filosofia. Cursa Letras no Programa Segunda Licenciatura da UCS. É professor adjunto da Área do Conhecimento de Humanidades da Universidade de Caxias do Sul. Integra o Corpo Colaborador do Observatório de Educação. Coordena o Programa UCS Sênior – Educação e Longevidade.

Professora Doutora Filipa Coelhoso

Doutorada em Psicologia da Saúde pela Universidade Miguel Hernandéz de Elche e Pós-Doutorada em Ciências da Educação, na especialização em Educação para a Saúde, pela Faculdade de Motricidade Humana. É Professora Coordenadora no ISCE – Instituto Superior de Lisboa e Vale do Tejo, no qual coordena a licenciatura e o Mestrado em Educação Social. É membro do centro de investigação CI-ISCE e do ISAMB – Instituto de Saúde Ambiental da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e Investigadora da Equipa Aventura Social. É presidente da direção da SAAP – Sociedade Anti-Alcoólica Portuguesa e consultora internacional na Plurália – Consultoria e Formação para as áreas da educação, desenvolvimento sociocomunitário e educação e promoção da saúde. Autora e co-autora de artigos e capítulos de livros nacionais e internacionais no âmbito da Educação Social,  Educação e Promoção da Saúde, Comportamentos de Saúde e Desenvolvimento de Competências Pessoais e Sociais ao longo da vida

Professora Doutora Inês Casquilho Martins

Assistente social, mestre e doutora em Serviço Social. É Professora Auxiliar na Escola de Sociologia e Políticas Públicas do Iscte – Instituto Universitário de Lisboa, bem como investigadora no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-Iscte) e no Centro Lusíada de Investigação em Serviço Social e Intervenção Social (CLISSIS), dedicando-se ao estudo das políticas em períodos de crise e da intervenção social com populações em situação de maior vulnerabilidade social.

Professor Doutor João Carlos Pereira Mira Leitão

Docente no Instituto Politécnico da Guarda, onde também é investigador na UDI. Foi docente na Universidade da Beira Interior, foi ainda docente convidado no Instituto Politécnico de Castelo Branco e no Instituto Superior de Matemática Aplicada à Gestão. Foi responsável pelo Centro de Formação da Associação Empresarial de Castelo Branco, jornalista no Jornal Semanário. Doutorado em Sociologia, Pós-Graduação em Economia Social, licenciou-se em Sociologia, os seus interesses de investigação situam-se na Sociologia das Organizações, Sociologia da Educação e Sociologia da Saúde e Economia Social áreas onde tem vindo a desenvolver projectos de investigação. Associado e dirigente de diversos movimentos associativos, ligados ao Sindicalismo, Desporto e Desenvolvimento local.

Professora Doutora Lia Araújo

Membro do Grupo de Investigação: AgeingC: Ageing Cluster Linha Temática: LT1 – Medicina Preventiva & Desafios Societais. Polo: Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS)

Áreas de Investigação: Geriatria e Gerontologia, Psiquiatria, Psicologia Clínica, Saúde pública, Saúde ambiental e Saúde ocupacional, Idosos centenários. Realizou o Doutoramento em Ciências Biomédicas no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto, em 2015, com um trabalho intitulado “Portuguese sucessfull centenarians”. Mestrado e Licenciatura em Gerontologia na Universidade de Aveiro. Docente na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viseu.

Professora Doutora Liliana Sousa

Professora Associada com Agregação, Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro. Psicóloga. Membro integrado do RISE (Rede de Investigação em Saúde). Diretora do Mestrado em Gerontologia Aplicada. Desde 2000 que investiga e leciona na área da psicogerontologia, com interesse nos processos desenvolvimento individuais e familiares no fim da vida; e no desenvolvimento de programas de intervenção para pessoas idosas e suas famílias que enfrentam doenças crónicas.

Professora Doutora Lúcia Figueiredo Mourão

Doutorado em Neurologia / Neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (2002). Atualmente é professor Livre docente da Universidade Estadual de Campinas, Docente dos Programas de Pós-Graduação em Gerontologia e do Mestrado em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação da FCM – Unicamp. Desenvolveu Pós-Doutorado na Columbia University, NY – USA, no período de 2014-2015, e Pós-doutorado na Purdue University.  Deglutição e Disfagia. Interesse no estudo da atividade cortical e da conectividade estrutural das areas e vias da deglutição nas doenças neurológicas, bem como na reabilitação terapêutica em disfagia com base no aprendizado motor e na fisiologia do exercício.

Professora Doutora Maria Miguel Barbosa da Costa

Universidade da Beira Interior

Professora Auxiliar Convidada no Departamento de Psicologia e Educação da Universidade da Beira Interior, concluiu Doutoramento em Gerontologia, em 2023 (grau conferido pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar – Universidade do Porto), Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde, em 2016 (grau conferido pela Universidade da Beira Interior) e Licenciatura em Psicologia, em 2010 (grau conferido pela Universidade da Beira Interior). Publicou vários capítulos de livros e artigos científicos em revistas científicas especializadas. Desenvolveu um paradigma de Atenção Centrada na Pessoa que se concentra na promoção dos direitos humanos, da dignidade e da qualidade de vida das pessoas mais velhas.

Professora Doutora Michele Marinho da Silveira

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Brasil)

Doutora em Gerontologia Biomédica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Brasil. Professora na ATITUS Educação nos cursos de Psicologia, Medicina, Enfermagem e Fisioterapia. É Membro do Comitê de Ética e Pesquisa na mesma instituição. Fez parte do corpo editorial da Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano. Já participou e apresentou 91 trabalhos em eventos científicos, além de ser autora/coautora de 49 artigos científicos publicados e de 12 capítulos de livros. Orienta trabalhos acadêmicos na instituição em que atua sobre temáticas relacionados à Gerontologia e qualidade de vida.

Professora Doutora Paula Marisa Fortunato Vaz

Paula Marisa Fortunato Vaz é Licenciada em Psicologia e em Professores do Ensino Básico, variante de Matemática e Ciências da Natureza e possui especialização em Educação Especial. É Doutora em Estudos da Criança-Especialidade de Educação Especial pelo Instituto de Educação da Universidade do Minho. Desde 2007, é docente da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), sendo atualmente Professora Adjunta. Leciona, entre outras, as Unidades Curriculares de Necessidades Educativas Especiais, em mestrados profissionalizantes para a docência e na licenciatura em Educação Social. Leciona também no mestrado em Educação Especial e Inclusiva do qual é diretora. É membro integrado do Centro de Investigação Transdisciplinar em Educação e Desenvolvimento (CITED) do IPB. Já participou em vários projetos e atualmente integra dois Projetos Europeus, o DISMODE e o IN-PRO-IN-DE. Tem feito várias comunicações, em Portugal e no estrangeiro (Espanha, Cabo Verde, EUA, Inglaterra, Alemanha), na área da Educação Inclusiva. Tem também várias publicações científicas nacionais e internacionais em revistas indexadas e com revisão por pares.

Professora Doutora Raquel Patrício

Doutorada em Ciências da Educação com especialização em Tecnologia Educativa pela Universidade do Minho. Professora adjunta no Instituto Politécnico de Bragança. É investigadora no Centro de Investigação em Educação Básica (CIEB-IPB-Portugal) e faz parte da equipa editorial da Revista EDUSER. Tem participado nas comissões organizadora e científica de congressos nacionais e internacionais, bem como em 4 projetos nacionais e internacionais no âmbito da educação, tecnologias e envelhecimento. É autora de mais de meia centena de artigos nas áreas de tecnologias digitais aplicadas à educação, educação intergeracional e ao longo da vida, tecnologias emergentes aplicadas à educação, envelhecimento e desenvolvimento.

Professora Doutora Sofia Silva

Professora Adjunta na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Coimbra, onde exerce funções de gestão como Vice-Presidente. É Diretora da Licenciatura em Gerontologia Social e foi coordenadora do Mestrado em Gerontologia Social. Doutorada

em Ciências da Educação, na Especialidade Educação Permanente e Formação de Adultos, tem desenvolvido investigação e publicado no domínio da educação de adultos e do envelhecimento. É investigadora integrada do Centro de Investigação e Inovação em Educação (InED) e investigadora convidada do Centro de Investigação em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária (CEAD).

Professor Doutor Vitor Manuel Costa Pereira Rodrigues

Professor Coordenador Principal na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro |  Membro Integrado do RISE-Health: Rede de Investigação em Saúde | Membro colaborador do Centro de Investigação em Desporto Saúde e Desenvolvimento Humano, CIDESD, | Coordenador do grupo de Cuidados Continuados e Paliativos do Centro Académico Clínico de Trás-os-Montes e Alto Douro-Professor Doutor Nuno Grande, CACTMAD, | Agregação em Saúde/Enfermagem |Doutoramento em Ciências Biomédicas | Mestrado em Sociopsicologia da Saúde | Licenciatura em Administração dos Serviços de Enfermagem | Curso de Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica |Curso de Enfermagem Geral | Presidente do Conselho Técnico-Científico da Escola Superior de Saúde da UTAD.

Professora Doutora Sónia Galinha

Instituto Politécnico de Santarém

Licenciada em Psicologia (ISPA, 1996), Mestre em Saúde Escolar (Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2003) e Doutora em Psicologia (2007, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade da Beira Interior, Portugal). Certificado Europeu Europsy em Psicologia (Bélgica, EFPA, 2019). Membro da OPP. Carreira Profissional desde 1992, Psicóloga desde 1996. Professora Adjunta na Escola Superior de Educação de Santarém onde exerce docência desde 2001. É Investigadora Integrada do FCT CIE_UMa Centro de Investigação da Universidade da Madeira (desde 2007), Investigadora Colaboradora do FCT CIEQV Centro de Investigação Qualidade de Vida (desde 2014), Investigadora da UIIPS Instituto Politécnico de Santarém (desde 2009), Investigadora / consultora do Gabinete de Estudos sobre Empreendedorismo e Criatividade (GEEC) Universidade Aberta (2016-2020). Formadora da Formação Contínua de Professores – Certificado do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua de Braga (desde 2008). Membro do Conselho Técnico-Científico da ESES (desde 2009), Coordenadora do Departamento de Educação e Currículo (2014-2022) e Coordenadora da área Científica de Psicologia Social e Grupos (desde 2011). Participa em vários júris conducentes a graus académicos. Orienta teses de doutoramento, dissertações e relatórios de estágio. Integrou vários projetos. Produções: Possui livros publicados como autora, co-autora e coordenadora. Artigos indexados publicados. Tem participado em comunicações eventos científicos em Portugal, Espanha, Grécia, Dinamarca, Alemanha, Brasil, República Checa, Noruega, Bósnia-Herzegovina, Turquia, Azerbaijão e Bulgária

Comissão de Honra

Presidente da Comissão de Honra,
Excelentíssimo Senhor Engenheiro

José Manuel Vaz Carpinteira

Presidente da Câmara Municipal de Valença.

Sua Excelência o Senhor Secretário de Estado da Juventude e Desportos,

Dr. João Paulo Correia

Excelentíssima Senhora Diretora Regional de Cultura do Norte,

Professora Doutora Laura Castro

Excelentíssimo Senhor Presidente da Fundação INATEL,

Doutor Francisco Caneira Madelino

 Excelentíssimo Senhor Presidente não executivo do Conselho de Administração da Caixa Agrícola,

Dr. José Gonçalves Correia da Silva

Excelentíssima Senhora Diretora do Centro de Formação da Associação de Escolas do Alto Tâmega e Barroso

Professora Doutora Maria da Conceição Fernandes Antunes Aleixo

 Excelentíssimo Senhor Diretor do CIEIFM – Centro Internacional de Ensino e Investigação Fernão de Magalhães

Engenheiro Francisco António de Carvalho Esteves

Excelentíssima Senhora Presidente da Comissão Científica do Congresso

Professora Doutora Maria Luísa Monera Olmos-Universidade de Valência;

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Geral da Intervenção

Dr. José Dantas Lima Pereira

Excelentíssimo Senhor Presidente da Direção da Intervenção

Marcelino de Sousa Lopes

Excelentíssima Membro da Coordenação do congresso

Dr. Jorge Ribeiro Areias
Comissão Coordenadora e Executivas

Dr. Jorge Ribeiro Areias

Dr. José Dantas Lima Pereira

marcelino lopes

Prof. Doutor Marcelino de Sousa Lopes.

Comissão Organizadora e de Apoio

Dra. Ana Oliveira

Prof. Doutora Cristiana de Sousa Pizarro Bravo Madureira

Mestre Fernanda Maria Barros da Cunha

Mestre Fátima Machado

Dr. Fernando D.C. Ribeiro

Dr. Francisco Pereira

Animador Gonçalo Morgado

Dr. João Carlos Nascimento

Dr. João Nascimento

Dr. Jorge Ribeiro Areias

Dr. José Dantas Lima Pereira

Dr. José Machado

Dr.ª Manuela Rosa

marcelino lopes

Prof. Doutor Marcelino de Sousa Lopes.

Professora Doutora Maria Lopes de Azevedo

Professora Doutora Maria Lopes Azevedo

Animador Rui Tão

Drª Sara Ruëgg

Mestre Sónia Nogueira

Animadora Tânia Sécio

Questões frequentes

Sim é acreditado pelo Conselho Cientifico-Pedagógico da Formação Contínua. Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119551/23

Para efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do regime jurídico da formação contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º do Regime Jurídico da Formação Contínua de (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira. Número de horas de formação acreditadas: 35.

– Dossiê do congresso composto por: pasta, diploma de participação com a relação de todo o programa e as horas de formação, bloco de notas, caneta, cartão de identificação…
– Livro do congresso (com + ou – 300 páginas) onde constam todas as comunicações;
– A Assistir a mais de 30 conferências;
– A escolher e frequentar um dos workshops (ou grupo de trabalho) sobre as temáticas do congresso;
– A Assistir aos espetáculos inseridos no congresso;
– A usufruir do direito de adquirir livros editados pela intervenção com um desconto de 50%.

Não. A organização por vezes consegue arranjar alojamento gratuito (em pavilhões que apresentam condições mínimas) e normalmente encontra alojamento e alimentação a preços reduzidos para os inscritos no congresso.

– Por email a: [email protected]
– Através do nosso formulário de contacto;
– Ou contactar o Presidente da Direção pelo telemóvel 933015689

Em caso afirmativo contacte:

– A direção da Intervenção: [email protected]
– O Presidente da Direção pelo telemóvel 933015689

Apoios

3 Dias

10 Workshops

30 Conferências

Certificado

Desenvolver a cultura e pluralizar os seus valores dentro da sociedade!

Centenas de conferências em todo o território nacional e inúmeras ações de formação

Item adicionado ao carrinho.
0 itens - 0.00

Oficinas/Workshops/Mesas redondas

Oficina/Mesa Redonda

Oficina de Animação Musical: envelhecer com música

Dinamizador(es)

Doutorando Luís Carvalho

Sinopse

Pretende-se com a seguinte oficina explorar técnicas e práticas de Animação Musical no trabalho com a população mais velha que poderão incluir músicos, não músicos e curiosos, através de um processo de criação musical coletivo, inclusivo e participativo que contribua para um maior envelhecimento ativo e consequentemente uma maior relação intergeracional.

Oficina/Mesa Redonda

Oficina de Animação Sociocultural e o bem-estar psicológico

Dinamizador(es)

Dr.ª Susana Duarte e Dr.ª Susana Carriço

Sinopse

Pretendemos com esta oficina demonstrar a importância da Animação Sociocultural trabalhar em conjunto com a Psicologia, com vista à melhoria da qualidade de vida da pessoa em todas as suas dimensões (pessoal, familiar, social, espiritual e física). Neste seguimento apresentamos atividades práticas que possam ser aplicadas em contexto natural de vida e institucional.

Oficina / Grupo de Trabalho

Grupo de trabalho: Que Perfil de Animador Sociocultural para intervir no  envelhecimento com vida ativa? Qual a função da Animação Sociocultural? Como se forma um Animador Sociocultural

Dinamizador(es)

Prof. Doutor Marcelino de Sousa Lopes; Profª Doutora Ana Lopes, Professora Doura Rosa Tracana e Professor Doutor Joaquim Escola

Sinopse

Neste grupo de trabalho vamos refletir sobre o perfil de Animador Sociocultural em Portugal, vamos também dissecar sobre o contributo da Animação Socilcultural para um envelhecimento com vida ativa. Pretendemos ainda promover uma profunda reflexão sobre os modelos formativos existentes de animadores socioculturais no ensino superior e direcionar um referencial formativo rumo ao futuro.

Oficina

A sexualidade em idosos: Como encarar a sexualidade nas instituições. Atitudes inclusivas e respeitosa

Dinamizador(es)

Dr.ª Sara Ruegg

Sinopse

Este workshop propõe uma exploração mais aprofundada da temática da sexualidade em idosos e a forma como é encarada. Irão poder adquirir conhecimentos, formas e estratégias para poderem colocar promover atitudes inclusivas e respeitosas nas instituições e na sociedade. Responderemos a várias questões:

  • O que são assistentes sexuais na Suiça em instituições?
  • De que forma podemos abordar este tema em instituições?
  • Como respeitar a vida sexual dos idosos?
  • Como desmistificar este assunto?
  • O que deve o profissional fazer para respeitar a intimidade do idoso e salvaguarda-la?

Estes e outros assuntos vão constituir o cerne da nossa intervenção.

Grupo de Trabalho

Turismo de base comunitária e terceira idade

Dinamizador(es)

Dr. Albino Viveiros – Câmara Municipal do Machico

Sinopse

Pretende-se discutir o papel do turismo comunitário enquanto meio de intervenção na terceira idade e o seu potencial de transformação social. Haverá pontos de contacto entre o turismo comunitário e a animação sociocultural? Que papel o animador sociocultural exerce no âmbito turístico com a terceira idade?

Oficina/Grupo de Trabalho

Como criar e tornar sustentável uma empresa de animação sociocultural para idosos.  Qual a importância da Animação Sociocultural e do Animador no envelhecimento com vida ativa  

Dinamizador(es)

Dr. Luis Gomez Garcia  Diretor da Hartford, Empresa  de ASC (emprega mais de 1000 Animadores).  Doutoranda Daniela Mendes Animadora Sociocultural e Investigadora. 

Sinopse

Quais os passos e os espaços para a criação de uma empresa de Animação Sociocultural para idosos. Em debate a a perspetiva espanhola e portuguesa. Qual a importância da Animação Sociocultural num lar, centro de dia, comunidade…? Que função e que perfil de Animador Sociocultural para intervir na terceira idade?

Oficina

Escola comunitária de São Miguel de Machede: um ecossistema comunitário onde o envelhecimento é desenvolvimento

Dinamizador(es)

Professora Doutora Lurdes Pratas Nico & Professor Doutor; Bravo Nico

Sinopse

Na presente oficina, será demonstrado o modelo de funcionamento da Escola Comunitária de São Miguel de Machede, através de uma estratégia participativa e interativa com os participantes, evidenciando-se a forma como se estabelece a interação intergeracional, tendo em vista a promoção do desenvolvimento de todos.

Oficina

Teatro e memoria

Dinamizador(es)

Professora Lúcia Hernández  Fernández – Escola Superior de Arte Dramática da Galiza

Sinopse

Técnicas teatrais que visam estimular a memória e exercícios de expressão dramática que têm por objetivo a interação, a criatividade, a confiança e o vencer de medos bloqueios e inibições. 

Oficina

O ser Animador/ Animadora Sociocultural num lar de Idosos

Dinamizador(es)

Dr.ª Paula Lopes e Dr.ª Dalila Alves

Sinopse

O objetivo central desta oficina, incide na aplicação de uma metodologia ativa, no âmbito do Envelhecimento ativo/ criativo. Na implementação de técnicas de animação/ música, teatro, como “instrumento” de um envelhecimento ativo, participativo e criativo.

Workshop

Como a dança e a música mantêm jovem o nosso cérebro e o nosso corpo

Dinamizador(es)

Professora Enrica Tifatino

Sinopse

Este Workshop pretende utilizar a dança e a música como instrumentos e sentir mais energia vital, desenvolver memória e atenção, gerar uma sensação de bem-estar físico-emocional-espiritual. Desde técnicas de musicoterapia comunitária e terapia de dança e usando o poder do círculo como ritual para cada atividade, este Workshop quer oferecer a possibilidade de criar um espaço para se sentir melhor.

Oficina/Workshop

Neuroanimação para idosos: Jogos e técnicas participativas de estimulação cognitiva

Dinamizador(es)

Prof. Doutor Vitor Ventosa Perez

Sinopse

Nesta oficina tem como objetivo central a aplicação de una metodologia ativa e lúdica com suas correspondentes jogos e técnicas de participação para pessoas idosas, com base nas chaves e diretrizes descritas em minha conferência sobre “a Nova Longevidade”.

Oficina

Técnicas e recursos de Animação Sociocultural para a intervenção junto de idosos.

Dinamizador(es)

Dr.ª Beatriz Martins

Sinopse

Nesta oficina , o objetivo principal é a transmissão de técnicas e conhecimentos importantes no trabalho do Animador Sociocultural com a Doença Mental.

Grupo de Trabalho

O envelhecer com direitos

Dinamizador(es)

Professora  Doutora  Solange Beatriz Billig Garces

Sinopse

Debater e refletir sobre os direitos do cidadão idoso a ter cidadania plena e participar atividade na vida comunitária.

Oficina

Mudando a cor dos meus óculos para ver o mundo

Dinamizador(es)

Professora Doutora Vicenta Gisbert Caudeli

Sinopse

Nesta oficina observaremos o poder do pensamento para enfrentar as situações cotidianas a partir de uma visão diferente. Às vezes enfrentamos dificuldades que nos fazem distorcer a realidade, observando-a de uma forma negativa. Trabalharemos com a música e o pensamento criativo como recurso facilitador para uma atitude positiva e resiliência. Não podemos mudar a realidade, mas podemos mudar a nossa forma de enfrentá-la.

Workshop

+Idade +Saúde

Dinamizador(es)

Professor Doutor

António Miguel Monteiro

Sinopse

Neste workshop apresenta-se mais detalhadamente o programa de exercício físico regular para idosos “+Idade +Saúde” que decorre desde 2006 no Instituto Politécnico de Bragança. Em seguida trabalham-se, com exemplos práticos, aspetos relacionados com a seleção de exercícios físicos para idosos, aspetos a considerar nesta seleção, questões de segurança, benefícios da prática regular de exercício físico para os idosos, nas dimensões de saúde física e mental.

Oficina

Legislação específica para a pessoa idosa

Dinamizador(es)

Professora Doutora Cristina Antoniossi

Sinopse

A proposta de Oficina visa explanar e  discutir questões relacionadas à proteção e garantia dos direitos dos idosos estabelecidas no Estatuto da Pessoa Idosa, legislação federal brasileira e integrar às legislações em Portugal que abordem os mesmos direitos. A partir disso, realizar discussões em pequenos grupos de casos analisados em Tribunais Jurídicos